Consumo aparente nacional e vendas internas de produtos químicos tiveram resultados positivos nos últimos 12 meses

As vendas internas de produtos químicos tiveram incremento de 4,5%  e o consumo aparente nacional (CAN) subiu 7,2% nos últimos 12 meses (fevereiro/16 a janeiro/17), em relação ao mesmo período anterior. As exportações de produtos químicos, no mesmo período, cresceram 12,1% e o volume importado teve crescimento de 20,0%. Apesar do crescimento das vendas e do CAN, o nível atual de produção do setor é praticamente o mesmo do registrado dez anos atrás.

A Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), que divulgou os dados, ressalta que boa parte do crescimento é explicada pela base negativa de comparação. O nível de utilização da capacidade instalada em janeiro de 2017 chegou a 81%. Para um segmento de processo contínuo, como é o químico, o ideal é que a ocupação das instalações fique acima de 85%.

A Abiquim destaca em sua análise que o ano de 2016 foi marcado por dois semestres distintos. Os primeiros seis meses foram de intensificação do recuo da atividade econômica e o segundo semestre mostrou uma melhora gradativa, que se acentuou nos últimos três meses do ano. Para a entidade, apesar da melhora no ambiente geral de negócios e da economia, há necessidade, no curto e médio prazos, de adoção de uma política do uso do gás natural como matéria-prima; de gás para fins energéticos mais competitivo; de segurança no fornecimento da energia elétrica e de tarifa mais atrativa para a produção industrial.