Déficit em produtos químicos no primeiro semestre supera os US$ 10 bilhões

Dados divulgados pela Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim) mostram que o déficit do País na balança comercial de produtos químicos chegou a US$ 10,3 bilhões no primeiro semestre do ano. As importações totalizaram US$ 16,2 bilhões, com recuo de 14,2% em relação a igual período de 2015, e as exportações somaram US$ 5,9 bilhões, o que representa uma redução de 7,4%, na mesma comparação. No acumulado de 12 meses (julho/15 a junho/16), o déficit chega a US$ 23,2 bilhões. Em volume, as compras externas tiveram elevação de 9,7%, registrando 17,2 milhões de toneladas.

Em junho, as vendas externas tiveram uma queda de 13,2% ante o mesmo mês do ano passado, totalizando US$ 1 bilhão. Os intermediários para fertilizantes, com importações da ordem de US$ 2,4 bilhões no semestre, continuam a ser os produtos mais importados no acumulado do ano, apesar da redução de 10,2% ante igual período de 2015. Em volume, contudo, esses produtos totalizaram 9,8 milhões de toneladas importadas até junho, com aumento de 19,2%, na mesma base comparativa.