Medidas de combate à covid-19 serão discutidas por sindicatos patronais e de trabalhadores

A Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas do Estado de São Paulo (Fequimfar/Força Sindical) e a Federação dos Trabalhadores do Ramo Químico da CUT no Estado de São Paulo (Fetquim/Cut) entraram em entendimento com os sindicatos patronais que compõem a Comissão de Estudos e Assessoria do Grupo 10 (CEAG-10) da Fiesp, que é integrada pelo Sinproquim, para colaborar no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. O compromisso é discutir a solução de assuntos referentes às relações trabalhistas e sindicais. 

A Fetquim e a Fequimfar entendem a necessidade de adoção de medidas pelas empresas que visem resguardar a saúde e a vida de seus trabalhadores e, ao mesmo tempo, minimizem o impacto econômico, que certamente ocorrerá. As entidades relacionam várias medidas que podem ser adotadas, como home office, férias coletivas, programa de compensação de horário e horário flexível, e observam que o momento exige postura coletiva e solidária. Destacam também que na concessão de férias coletivas, com base no artigo 611A da CLT, poderá ser dispensado o cumprimento do prazo estipulado na alínea “F” da cláusula 55ª da CCT e nos parágrafos 2º e 3º do artigo 139 da CLT, com comunicação, antes do inicio das férias, ao sindicato da correspondente categoria profissional.