PMEs – Workshop no Sinproquim reforça que ferramentas de gestão não são instrumentos apenas para grandes empresas

Evento será realizado dia 31 de julho no auditório do Sindicato; serão apresentadas soluções que auxiliam as pequenas e médias empresas a analisar os negócios e tomar decisões

O empresário brasileiro tende a acreditar que muitas das ferramentas de gestão disponíveis no mercado são criadas especialmente para as grandes empresas. Porém é preciso eliminar essa ideia. E é com esse intuito que o Sinproquim, que almeja o crescimento da indústria química brasileira e trabalha para que as pequenas e médias corporações deste setor se desenvolvam, promoverá, no próximo dia 31 de julho, o workshop “Como controlar a rentabilidade da sua empresa usando ferramentas de gestão”. Com especialistas do setor, o evento explicará como instrumentos com custos acessíveis podem otimizar a gestão empresarial trazendo conhecimento e informações relevantes para a tomada de decisões.

Toda empresa que está ativa no mercado precisa conhecer seu desempenho para manter-se saudável. “É preciso observar informações sobre, por exemplo, a necessidade de capital de giro, o ponto de equilíbrio da empresa e se a companhia consegue atingir todos os seus gastos. Muitas vezes essas informações estão com o contador, mas quando esse profissional encaminha o balanço, elas se perdem”, explica o administrador Feliciano Correia dos Santos que participará do evento para mostrar um pouco mais sobre a ferramenta desenvolvida pela Biz.U Consulting capaz de traduzir todos esses dados em painéis gráficos muito mais fáceis de serem interpretados pelos empresários. “Existe um distanciamento entre o contador, que apresenta as informações em linguagem técnica, e o empresário que muitas vezes não tem formação na área de finanças e não consegue entender aqueles dados”, comenta.

A análise dessas informações e a visualização de forma ampla do negócio é o que permite, ao empresário, decidir quais caminhos seguir. Segundo pesquisa do Sebrae, 25% das pequenas e médias empresas fecham as portas com menos de dois anos de existência. Esse percentual chega a 50% nos estabelecimentos com menos de quatro anos de vida. “O maior vilão dessas empresas iniciantes é a gestão de capital de giro. É onde a empresa trava, na questão da liquidez e do ponto de equilíbrio”, comenta Santos sobre como é importante que toda empresa tenha, desde o início, um bom planejamento baseado em informações sólidas e relevantes.

Junto a Feliciano, que é administrador com pós-graduação em gestão financeira, controladoria e auditoria, o evento contará com a abordagem de Fabio Rodrigo Pereira Sobreira, que é contador, consultor e especialista em IFRS (International Financial Reporting Standards). “Queremos mostrar para as pessoas que não importa se as empresas são pequenas ou grandes, elas precisam ter acesso a esses pontos-chave para começar a crescer sem perder a mão e quebrar por falta de gestão”, diz Santos sobre sua atividade que auxilia o empresário a conhecer de forma mais detalhada o seu negócio e a garantir a melhor performance possível dentro do mercado.

O evento está marcado para 31 de julho, no auditório do Sinproquim, a partir das 8h30. As inscrições são gratuitas e seguem abertas. Para recepcionar os convidados, o Sindicato servirá um café da manhã e ao término do evento os palestrantes estarão à disposição para sanar dúvidas dos participantes durante uma sessão de perguntas e respostas.

Clique AQUI para se inscrever!