Produção da indústria química paulista cresceu 3,3% no mês de setembro

A produção da indústria química paulista apresentou alta de 3,3% em setembro, em relação ao mesmo mês de 2017. Esse crescimento ficou acima da média da indústria de transformação do Estado de São Paulo, que registrou queda de 6,7%, na mesma comparação. No acumulado do ano, até setembro, a produção da indústria química paulista é 2,9% maior do que no mesmo período do ano anterior. 

O nível de emprego na indústria química paulista apresentou uma ligeira alta de 0,1% no mês de outubro. O resultado foi influenciado principalmente pelo segmento de químicos inorgânicos, que apresentou uma alta de 0,5% no nível de emprego, enquanto o segmento de químicos orgânicos apresentou estabilidade. 

A recuperação da indústria de transformação, na análise da Fiesp, vem se mostrando errática e bastante moderada ao longo de 2018, cenário que deve se manter no restante do ano. O nível de incerteza da economia em patamar muito elevado provocou deterioração na confiança do empresariado e do consumidor, afetando as decisões de investimentos e o consumo das famílias. 

Os dados da produção, que incluem os segmentos de produtos químicos de uso industrial e segmentos da cadeia química, com exceção dos produtos de higiene, limpeza e cosméticos, constam do “Destaque Setorial”, levantamento estatístico realizado pelo Sinproquim em parceria com a Fiesp. Além de divulgar dados específicos sobre a indústria química paulista, o Sinproquim e a Fiesp fazem uma análise geral do desempenho da economia brasileira e da indústria de transformação.