Sinproquim realiza pesquisa sobre impactos da covid-19 na indústria química paulista

O Sinproquim está realizando pesquisa sobre os impactos da pandemia de coronavírus (covid-19) na indústria química paulista. O levantamento subsidiará pleitos a serem apresentados pelo setor empresarial ao governo estadual.

Nenhum setor econômico tem passado incólume pelo atual momento. É importante, portanto, compreender os efeitos da crise provocada pelo novo coronavírus para o fomento de soluções efetivas que contribuam para o enfrentamento, com união, desta crise, mitigando os possíveis danos ao setor químico, essencial para a produção de itens vitais ao combate do avanço da doença, como álcool em gel, embalagem para alimentos, luvas e máscaras, entre muitos outros produtos.

O Estado de São Paulo é o maior polo de empresas químicas do País, concentrando cerca de 1.750 fabricantes de produtos químicos de uso industrial. Essas empresas respondem por aproximadamente 34% do faturamento da indústria química brasileira. O Sinproquim está a postos para ouvir as empresas e apoiá-las no que se fizer necessário, inclusive na participação de debates que visem à tomada de decisão, considerando sempre o empenho de todos para o abastecimento do mercado.