Sinproquim vai a Brasília para encontro com Michel Temer

Grupo formado pela Fiesp e centrais sindicais entregou propostas para a retomada da economia ao presidente da República

 

Na manhã da última terça-feira (12), o assessor jurídico e advogado, Enio Sperling Jaques, representou o Sinproquim em uma reunião liderada pela Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), em Brasília, que apresentou ao presidente Michel Temer propostas de medidas emergenciais visando à retomada da economia e à geração de empregos. Cinco centrais sindicais, além de representantes de vários setores produtivos, estiveram presentes.

“O que nos une aqui hoje é o emprego, a necessidade de resolver o problema dos 13 milhões de desempregados, porque não há nada pior para um país do que o desemprego”, disse o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, durante a reunião. Segundo Skaf, o objetivo não era discutir soluções para todos os problemas que o país passa, mas, sim, elencar alguns pontos que podem ajudar a economia a se recuperar de forma mais rápida.  “É uma pauta de curto prazo. Emergencial”, definiu Skaf.

Visando ressaltar os interesses da indústria química, a revisão da concessão de crédito para pequenas e médias empresas, a redução das taxas de juros, melhorias nos encargos de câmbio, bem como a análise do Reintegra, regime que devolve valores tributários às empresas exportadoras, foram as reinvindicações apontadas durante a reunião.

 “O BNDES recebe todo ano R$ 80 bilhões de repasse, e esse dinheiro não está sendo aplicado num momento em que precisamos de recursos. O banco deveria aplicar o máximo, mas tem essa dificuldade”, pontuou o presidente da Fiesp. “O BNDES é um banco de atacado, e se não houver boa vontade dos agentes financeiros fica tudo engessado, quando as empresas, principalmente as médias, precisam de crédito nesse momento”, completou.

Para o advogado do Sinproquim, a reunião foi muito positiva: “O presidente Temer ouviu atentamente todas as reinvindicações das entidades sindicais e patronais, tratando o encontro como uma reunião de trabalho”, destacou Jaques. “Com a presença de todos os ministros, foi possível apresentar vários assuntos convergentes para o crescimento econômico do nosso país”, complementou.

Após receber o documento do grupo, o presidente Michel Temer sugeriu a criação de uma comissão para analisar as propostas apresentadas, com a indicação de interlocutores para avaliação das propostas em conjunto pelo setor industrial e as centrais sindicais. O Sinproquim acompanhará as próximas reuniões e os desdobramentos das sugestões apresentadas na reunião, representando os interesses da indústria química.

 

(Com informações da Agência Indusnet Fiesp)